A caminho do Amor pela estrada do medo

A caminho do Amor pela estrada do medo

Lá chegará o tempo em que já vibramos num tão elevado estado de Amor, que a escolha perante o Amor e o medo será óbvia e automática. A cada encruzilhada, o Amor e todas as suas infinitas representações e manifestações será imediatamente reconhecido, validado perante as vibrações densas do medo e logo, a escolha, será fácil e fluída.

No nosso tempo, o medo ainda se sobrepõe ao Amor.  Ainda temos uma dificuldade imensa de distinguir uma energia da outra. Facilmente nos confundimos ou iludimos e caímos que nem uns patinhos, principalmente quando o medo se disfarça de amor.

Não é raro encontrarmos este fenómeno por exemplo na pessoa sem qualquer respeito pessoal ou amor próprio que diz amar perdidamente alguém. Ou também na pessoa que confunde o seu estatuto social ou riqueza material com amor próprio.
Uma das maneiras mais fáceis então de percebermos se andamos iludidos é tomarmos consciência de onde anda o nosso foco.

Está no que está fora? no que os outros dizem ou acreditam ou esperam de ti? está na segurança material de um bom emprego ou de dinheiro no banco? está na ilusão das relações sem qualidade que mantêns no trabalho ou na família?
Ou, pelo contrário está dentro de ti honrando o ser único e diferente que és e no que sentes? Tens o foco nos teus potenciais, na tua segurança e confiança, no teu amor próprio e sentido de responsabilidade pela tua felicidade? Está na tua liberdade e alegria de seres quem és e de escolheres dar vida aos teus sonhos e honrares a tua história pessoal?
Resumindo, ainda precisas de retorno externo ou já aprendeste a validar-te a ti mesmo e a aceitar amorosamente quem és e a fazer escolhas de qualidade?

Onde está o teu foco, está a tua energia. E onde colocamos a nossa energia, virão as respectivas consequências.
A densidade do medo, nos tempos que correm ainda é a energia dominante. O mundo e a densidade do ser humano é prova disso. Ainda nos é imensamente difícil escolher pelo Amor pois os preços a pagar por tais escolhas são elevadíssimos e por isso mesmo o Amor acaba, na maior parte das vezes, por ser uma escolha adiada.
É então pela experiência que a humanidade neste estágio aprende. Ou seja, como a escolha simples do Amor não é fácil ou sequer possível, se estamos desconectados internamente do Amor e permitindo que o medo ganhe, precisamos percorrer o caminho do que NÃO É Amor para que um dia a escolha do Amor possa ser óbvia e feita sem hesitação.

Bem Hajam!
Vera Luz

Deixe o seu comentário

Vera Luz
veraluz@luanova.pt

Vera Luz, autora portuguesa e terapeuta holística acredita que o sofrimento e a desorientação a que chegámos deve-se à ignorância espiritual em que vivemos. O seu trabalho com a regressão a vidas passadas e o estudo da Astrologia junto com os seus livros, têm a intenção de proporcionar a cada pessoa a informação que leve cada um a sair de padrões de perda doentios e a dar inicio a uma nova visão e à transformação interior essencial que o estado de paz e abundância exige. Hoje, o propósito do seu trabalho é ajudar cada um a identificar os seus padrões ​repetitivos e limitadores e relembrar o seu propósito espiritual, pois quando estamos alinhados com a nossa história pessoal e com a Fonte, a Abundância e a Paz interior acontecem naturalmente.



#Segue-nos no Instagram