Artigos, Terapias

A dor emocional e as patologias

A dor emocional e as patologias

A dor emocional é como uma impressão digital na alma e tem uma capacidade única de voltar à mente e ferir de novo nossos sentimentos, chegando inclusive a causar distúrbios no corpo físico.

Na minha prática profissional tenho percebido que as pessoas carregam por vezes durante anos ou até uma vida inteira um trauma guardado no profundo de si mesmo. E em algum momento, vive uma experiência que desperta de novo a memória “escondida” e isso pode ser gatilho para uma complicação de saúde.

Muitas podem ser essas lembranças. São entre outras, o sentimento de abandono ou desprezo, discussões, abusos sexuais, traição, separação, a violência domestica, o bulling, homofobia, racismo, etc.
Tive um caso de uma senhora ainda bastante jovem que me procurou porque tinha tonturas e desmaiava quase diariamente, mas nenhum médico encontrava o motivo destes sintomas. Quando trabalhamos juntas com a ferramenta da linha do tempo, a senhora descreve o seguinte: iniciou a vida profissional quando era adolescente e sofreu bulling no trabalho que acabou por abandonar. Mais tarde casou e dedicou a vida a criar os filhos. Ainda trabalhou num local muito bom e fazia o que gostava. No entanto, o tempo passou e quando os filhos eram adolescentes, a vida financeira da família piorou e a senhora viu-se na obrigação de mudar para outro trabalho onde ganhava um pouco mais. Mas não gostava muito do que fazia e não achava o ambiente nada bom para ela por parte de seus superiores.

Ao observar as análises clínicas e a linha do tempo, verifico junto desta paciente que as suas queixas de vertigens começam logo após entrar neste trabalho e as analises começam a mostrar alterações dos parâmetros clínicos e laboratoriais! A simples tomada de consciência desta paciente sobre tal coincidência e a aceitação, fez desaparecer a memória do bulling e ela nunca mais apresentou os sintomas!
Uma outra paciente sofria de hemorroides e percebeu-se que sempre que ela se encontrava diante de uma situação ligada a limites, tais como a necessidade de entregar um trabalho em determinada data ou de pagar alguma conta até um certo dia próximo, as crises de hemorroides aumentavam. Hoje em dia, ainda tem as hemorroides pois são externas e requerem intervenção cirúrgica, mas a paciente não tem tantas dores pois aprendeu a controlar a raiz da crise. Ela sabe que a frase que os pais lhe diziam: nunca darás nada na vida, já não faz sentido para ela, e portanto ela é capaz de assumir a responsabilidade de cumprir com seus deveres de adulta, a tempo e horas.
Muitos autores hoje em dia falam da importância das emoções nas patologias humanas. É necessário prevenir, removendo a dor quando ela ainda está na fase aguda para que não fique gravado na memória subconsciente. Mas nunca é tarde e quando isso não acontece no momento certo, sempre é possível a qualquer momento.
Desejo que tenha a força suficiente para aceitar lidar com os seus traumas ou dores emocionais embora muitas vezes esse processo em si seja bem desafiador. Mas melhor cuidar do que deixar propagar pois se acontece um reavivar em idade mais avançada, os estragos podem ser muito piores. São as origens de demências e outras patologias mais próprias da idade.

Boa sorte e muita paz no encontro consigo mesmo. Redecore o seu interior!

Bênçãos de Cura.

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos