Artigos, Desenvolvimento pessoal

É então que vais flutuar…

Flutua. Quanto mais densa é a realidade que te cerca, mais capacidade terás de flutuar acima dela.

Começa pelo princípio. Não lutes. Não forces. Abandona-te. Entrega-te. Aceita-te.

Vais então começar a sentir um movimento natural que te vai puxar para a superfície. Sente-o. Não o questiones. Não o tentes compreender. Sente-o e permite que esse movimento faça o que tem de fazer…
Boiar. Vais então boiar nessa densidade. Vais adaptar-te ás suas curvas. Vais fluir na sua estagnação. Vais perceber que a densidade está lá mas que tu não és isso. Estás em contacto mas não dentro. Moves-te com a densidade mas não fazes parte dela.

É então que vais flutuar.

E ao flutuar vais descobrir que podes voar.

As escamas transformam-se em penas e as penas em escamas conforme tu escolheres. Por vezes é necessário mergulhar. Por vezes o que te é pedido é que reaprendas a flutuar. Para poderes voar. Novamente.

Flutua.

Cristina Fernandes

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também