Exercícios

Relaxamento profundo corpo e mente

Conceição Trucom*

Deite-se no chão, sobre um cobertor, os braços ao longo do corpo, as pernas ligeiramente abertas. Feche os olhos muito lentamente. Aja com o ânimo calmo e a consciência do que está se passando. Para facilitar o exercício, aconselha-se gravar as instruções numa fita e escutá-las quando se está deitado e com os olhos fechados; isso possibilita a realização do exercício em completa passividade, e isso o torna muito mais fácil.

  1. Aperte a mão direita inspirando (pensando na mão), relaxe-a expirando (pensando). Prossiga nos outros exercícios sempre pensando durante a inspiração e a expiração.
  2. Aperte a mão esquerda inspirando, relaxe-a expirando.
  3. Com a perna direita sobre o chão, dobre o pé direito de modo que os dedos apontem na direção do joelho. Crie uma tensão inspirando, relaxe a tensão expirando.
  4. Repita agora com o pé esquerdo.
  5. Aperte as nádegas uma contra a outra inspirando, relaxe-as expirando.
  6. Aperte os maxilares inspirando, relaxe-os expirando.
  7. Aperte os olhos inspirando, relaxe-os expirando.
  8. Ao perceber algum ponto do organismo que apresenta tensões residuais, inspire e provoque nesse ponto uma tensão forte e voluntária, e em seguida solte o ar lentamente, relaxando aquele ponto e pensando: “Relaxe… Solte…”
  9. Formule mentalmente as seguintes frases e tome consciência do que acontece em seu corpo a partir das afirmações:

•    Meu braço direito está pesado… Muito pesado…

•    Meu braço esquerdo está pesado… Muito pesado…

•    Minha perna direita está pesada… Muito pesada…

•    Minha perna esquerda está pesada… Muito pesada…

•    Todo o meu corpo está pesado… Muito pesado…

  • 10. Siga o ritmo da respiração, acompanhando-a com a palavra “vem”, quando o ar entra, e a palavra “vai” quando ele sai. Imagine o ar puro como luz que entra, e uma fumaça escura e quente quando sai, levando junto as ansiedades, tensões e toxinas.

Nota: Para quem acha difícil relaxar, lembramos que as vitaminas do grupo B são ligadas ao sistema nervoso e uma carência das mesmas pode provocar nervosismo. A título de informação, é bom saber que o açúcar refinado necessita, para ser assimilado, das vitaminas em questão. O abuso de açúcar (biscoitos, chocolates, balas, bolos e geléias) pode, assim, causar insônia e agitação.

Algumas carnes (os assim chamados “frios’, inclusive) tendem a criar nervosismo, pois fornecem muitas energias que o trabalho sedentário não consegue utilizar; a distância entre duas refeições à base de carne (frios, peixe e aves incluídas) não deve ser inferior a 48 horas.

Fonte: Revista Planeta 411 – Editora 3

Exercício retirado: site

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também