Artigos

Feminino parte I

Feminino parte I

O Despertar para o Amor, é despertar para a inteligência do coração, da verdade que vai além da personalidade, do caráter, da nossa história.

Quando muitas vezes afirmamos que fizemos algo de coração, ou seguimos a intuição só é real e verdadeiro se a pessoa já estiver num caminho de verdade e Amor.

Caso contrário a pessoa está a ser manipulada por aspectos da sua personalidade que residem no subconsciente, está a responder a estímulos, a medos feridas emocionais, a história da personalidade onde está viciada e nem da conta.

E sem saber está a deturpar o significado de estar a fazer de coração.

 

Quando no artigo deste Eclipse mencionei que este embate era para Despertar o Amor é no sentido de aprendermos a estar em silêncio com nossa voz interior, aprender a “honrar” esse silêncio diário, essas mensagens que são para derrubar os muros do medo que a personalidade construiu, para derrubar o desamor, para transformar a história que a mente ficou viciada em amor, para transformar a raiva, ódio, ressentimento, a mágoa, a tristeza em Amor.

Porque o não dar movimento à consciência dessas emoções que nos habitam é impedir que o Amor Desperte em nós, que nosso potencial manifeste e que a vida flua numa direção amorosa.

Cabe às Mulheres e ao Feminino em cada transformar essa raiva, julgamento, competição, disputa,mágoa que carrega como memória em Amor, as mulheres e mães de agora são exemplo para a próxima geração, são o motor que está a ser limpo, transformado para dar lugar a novas estruturas sociais, culturais e emocionais. Então cabe a nós mulheres fazermos um trabalho interior profundo com as nossas feridas emocionais, é tempo das amizades e ligações que temos é criamos irem além da personalidade e se tornarem mais espirituais e conectadas.

Quer isto dizer que existe um trabalho de profunda auto consciência das nossas feridas emocionais que temos de ter a coragem e a vontade de querer ultrapassar saindo de uma estrutura patriarcal onde as mulheres competem umas com as outras, julgam, criam desarmonia em si mesmas e ao seu redor com base nas feridas emocionais, hábito e crenças sociais e familiares.

Na família onde foste criada como é que a tua mãe e as mulheres da tua família reagiam e falavam de outras mulheres?

Tenta observar e lembra-te como foste criada em relação as mulheres, observa como o julgamento estava presente, como a competição estava presente, como eras comparada com outras meninas em uma posição inferioridade ou superioridade.

Como é que tudo isso ficou presente em ti ? Como é que tu ainda hoje ages como essas mulheres ?

Onde está presente a competição com as outras mulheres? Em que circunstâncias ? O que desencadeia isso sabes ?

Pois é chegou o momento de realmente transformarmos a forma de estar, viver para Ser mais presentes e consciente de como a personalidade, as crenças, as feridas emocionais nos impedem de sair dessa competição, julgamento, raiva, inveja para um movimento de cooperação, entendimento de dar sustentação a outras mulheres empoderando-as.

Cada mulher que tem a cooperação, apoio de outras numa ligação real e amorosa, é uma mulher mais feliz, logo a sua família mais equilibrada, logo crianças mais felizes, logo uma sociedade equilibrada. Não é difícil de perceber o encadeamento, agora é preciso quer ir além dos hábitos da personalidade que está viciada em gerar separação.

A maioria das Mulheres tem amizades mas não criou laços profundos de uma amizade espiritual assente em valores ligados ao coração, a maioria criou laços na infância, através da profissão, de um curso estabeleceu laços … Mas não estão assentes em princípios espirituais em que ambas as partes estão conscientes das feridas emocionais que as impedem de realmente ir além do comum, embora se apoiem e ajudem no dia a dia ou pontualmente, será que está isento de julgamento ? Competição? Será que é mesmo uma cooperação equilibrada de duas pessoas que desejam de verdade que outro seja feliz ? Tenha sucesso ? Seja próspero ?

Ou quando a outra parte próspera, tem sucesso, é feliz a personalidade como a produzir pensamentos e julgamento ?

Porque é muito fácil auto enganar-nos, é muito fácil acreditar que temos uma ligação real com outra pessoa, quando na realidade estamos ligadas por dependência emocional, carência, afinidades mas onde a profundidade da relação tem um limite.

Que me perdoem os homens este artigo, porque realmente é preciso ir aprofundar estás feridas no feminino, afinal o eclipse veio destapar este véu oculto ou não.

Continuamos a criar as nossas filhas para competir ou cooperar com as outras meninas ?

Porque essas serão as mulheres de amanhã, quais são os valores e as crenças que lhe oferecemos como exemplo ?

Como é que elas nos houver falar das mulheres da nossa vida ?

Que laços tens com as mulheres da tua vida ? Observa e sente….porque essa é a mesma relação que tens com o feminino dentro de ti.

No artigo anterior expliquei que o feminino é o princípio criador, nutridor, da abundância, do Amor se não leu aconselho a ler para perceber o encadeamento.

Então com base nesse princípio feminino quando eu não aceito, apoio, nutro, cuido e amo quem sou como posso eu ter Amor na minha vida ? Abundância ? Bem estar ? Saúde ?

Quando não consigo apoiar o feminino da minha vida, ou seja outras mulheres, empoderando-as, cooperando com elas, apoiando-as nas suas vidas, desafios em sustentação amorosa eu não estou concerteza alinhada com o coração, estou a vivenciar partes da personalidade que vão ao sabor do que vai surgindo nas relações em cada momento é reagindo a esses impulsos inconscientes.

Este é um trabalho interior diário, não é mais uma coisa para andarmos apontar umas às outras, a observar nas outras, a julgar nas outras …este é um trabalho interior que nós está a ser proposto. Este é o movimento que está a ser impulsionado nas mulheres da chamada Era de Aquário.

Grupos de Mulheres cujo os valores, o potencial individual, as suas capacidades e necessidades movem-se na direção de criar, apoiar e sustentar algo novo, grupo de Mulheres que não tem medo do potencial individual da outra, grupo de empoderamento, cooperação e partilha é nesta direção que nos movemos.

Até aí chegar existem muitas crenças e feridas emocionais interiores para tomar consciência.

Se és Mulher queres mover de forma fluida nesta direção começa a observar em ti estás questões, na linha ancestral das mulheres da tua família, começa a cuidar de ti, a nutrir em ti, move-te na direção de querer transformar essas feridas emocionais do feminino na direção do Amor e cooperação, criando ligação profunda com outras mulheres, sendo exemplo.

Não precisamos gritar aos sete ventos quem somos, não precisamos combater nada, não precisamos nada além ser o exemplo, criando ou transformando a nossa estrutura pessoal, cada um fará o processo no seu tempo.

Vou dar um exemplo : Não posso impor ao outro ser vegetariano, nem adianta eu falar nos benefícios porque a pessoa tem viver e querer viver a experiência por si. Eu posso ser o exemplo disso, falar pontualmente sem criar divisão sobre o assunto, falar apenas da minha experiência caso perguntem, os outros tem as opções deles e as experiências deles para viver quem sou eu para julgar? Isto aplica-se a tudo…

Voltando ao tema do feminino não adianta querer mudar a estrutura social, cultural, emocial ao nosso redor se primeiro não cuidar-nos da base dessa estrutura que somos nós.

Então seria importante auto questionar :

Como é a minha relação com as mulheres da minha vida?

Com a minha Mãe ? Irmãs ? Amigas ?

Como é que tem sido ao longo da vida existiu muita traição ? Abandono ? Injustiça ? Humilhação ? Rejeição ?

Quais os valores sobre os quais a minha relação com outras mulheres é assente ?

As relações que tenho são superficiais? Ou tenho ligações profundas com algumas mulheres ?

Onde é que nas minhas relações com outras mulheres o julgamento surge ?

Quando estou com outras mulheres existe uma tendência para falar de outras mulheres que não estão presentes ?

Quando uma mulher da minha vida não age de acordo com que acredito ou preciso naquele determinado momento como reajo ? Como é que a minha mente começa a disparar no seu dialogo interno ? Onde está o julgamento ? A separação ? Onde está viciada a personalidade em criticar olhando apenas à sua necessidade sem observar todo o movimento em si do que está acontecer ?

Poderia estar aqui o dia todo a lançar estás e outras questões que nos levam a mergulhar mais fundo no inconsciente de quem somos e agimos.

Todas estas questões estão a ser trabalhadas em nós, nas mulheres mais porque é onde a grande divisão está, é onde está a ferida profunda, claro que está reside nos homens porque também eles tem feminino e feridas emocionais com os femininos das suas vidas, mas hoje apelo é mesmo para as mulheres para podermos criar um movimento interior e consciente da transformação interior necessária.

Sem estás mudanças interiores, sem estás transformações continuaremos ao nível individual e coletivo a viver neste caos, desiquilíbrio Emocional, cultural é social.

Sendo o Planeta Terra o reflexo da criação do Feminino podemos observar o caos para onde caminhamos diariamente onde a extinção animal e de recursos está acontecer a um ritmo assustador.

Cabe às mães deste País unirem-se apoiaram-se para reestruturar o ensino escolar, exigir ao nosso governo uma alimentação saudável e equilibrada, novas formas de ensino e criatividade e aqui os Homens serão a ação de apoio e de meios, é aqui que as Mães e os Pais destes país podem marcar a diferença, agora a união é criado pelo feminino, são as mulheres o motor impulsionador do movimento e aqui está exemplo cooperação entre ambos os sexos onde o benefício é coletivo, cultural, social e emocional, porque no final teremos crianças mais felizes, bem nutridas a todos os níveis, professores com novos programas diferentes e com objetivos.

Continuarmos a pensar que o problema é do outro ele que o resolva é continuar a dar sustentação ao egoísmo egocentrista, á separação, a falta de coordenação e cooperação entre todos.

Cada um deve alinhar se com que acredita e move em cada momento, mas com a consciência que caminhamos para a cooperação ou a separação não existe meio termo.

Grata pela atenção e carinho, embora tudo que se escreva tenha sempre uma componente muito pessoal da percepção e entendimento de tudo, até do processo individual que vou fazendo comigo, espero que nestas partilhas de coração possa contribuir para o processo individual de alguém, é isso que me leva a manter este blog, pensar que as questões que coloco e as palavras podem ajudar alguém a despertar para partes de si, puder ajudar a alguém acreditar em si e no seu processo individual.

Que as minhas palavras possam transpor as nossas barreiras interiores da personalidade que deseja governar criando todo um conjunto obstáculos ao despertar para o Amor, em mim e em todos nós.

Abraço Vos com Amor

Ana Tavares

Imagem: Artist Autumn Sky

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também