Análise

Lua Cheia em Gémeos: 14 de Dezembro de 2016

No dia 14 de Dezembro atingimos mais um pico neste novo processo de gerar Consciência que iniciou na Lua Nova em Sagitário.

Enquadrada nesta temática do mês de Dezembro, esta Lua Cheia em Gémeos vem permitir o culminar de processos de vida dos quais precisamos de tomar consciência para permitir a entrada das dinâmicas e propostas de mudança que estão fortemente em movimento durante este mês. Apesar de não se relacionar em aspecto exacto com os restantes planetas, esta Lua Cheia permite ainda assim a activação das energias em Ar e Fogo que formam configurações com elevado potencial criativo e activo. A passagem da Lua pelo signo de gémeos permite a formação de um kyte e de um rectângulo místico entre os planetas posicionados nestes elementos.

Idealmente, por este momento, conseguimos já ter desenvolvido em nós uma visão mais clara do caminho que precisamos tomar, e muito da nossa energia foi já investida no sentido de fazer crescer essa intenção nas nossas vidas.  Nesta Lua Cheia, reflectimos sobre a dualidade das nossas emoções e sentimentos quando procuramos dar forma aos processos mentais que dêem suporte a essa nova orientação e busca. Onde precisamos de clarificar a nossa mente, as nossas ideias, o nosso pensamento para que seja possível a expansão da nossa Consciência. Esta Lua Cheia, pelas particularidades já referidas apresenta-se como um excelente período de tomada de decisão no que respeita a algumas “emergências” na nossa vida. As circunstâncias podem apresentar-se com inúmeras possibilidades e é importante estarmos receptivos à nossa capacidade de comunicação, de diálogo, disponíveis para reflectir sobre a forma como ainda nos sentimos divididos e apegados a certas formas de pensamento. Qual a falta de diálogo interno que ainda não nos permite reconhecer toda a verdade sobre os nossos próprios processos de tomada de Consciência. Isto pode produzir uma forte dispersão e ansiedade pela variabilidade dos factos e circunstâncias e que reflecte uma maior sensibilidade às opiniões e maior volatilidade no que se refere aos nossos estados emocionais. Mas ajudará se mantivermos esta receptividade ao mesmo tempo que estamos conscientes dos ideais, dos valores e dos princípios que queremos manter. É esta Consciência sobre a Verdade que queremos para a nossa vida que irá permitir estarmos emocionalmente disponíveis para discutir e considerar outras formas de estar na vida sem perdermos o Norte. Por outro lado, podemos beneficiar de uma maior objectividade emocional para pensarmos sobre a nossa própria concepção da verdade sem cairmos em excessos e fanatismos, permitindo-nos algum ajuste entre a realidade dos factos e as nossas projecções teóricas. É um importante período em que devemos de tomar consciência do que ainda precisa de ser discutido, conversado e analisado, em oposição ao que é realmente verdade e sobre o qual não podem existir dúvidas. Isto é especialmente importante tendo em conta a velocidade com que tudo à nossa volta acontece e sentimos uma dualidade entre a necessidade de seguir a intuição e dar um salto de fé e a necessidade de alimentar algumas ideias antes de tomar alguma decisão.

O facto de Mercúrio se encontrar em Capricórnio exige que esta tomada de Consciência seja traduzida em questões mais práticas e estruturantes da nossa vida, de organização e ordem de importância em função do que consideramos segurança. Tendo em consideração que Mercúrio aproxima-se de Plutão durante esta Lua Cheia  e por isso da quadratura com Júpiter e Úrano, este pode ser um período especialmente difícil ao nível social, pelo conflito entre o que é legal ou não fazer, o que corrompe os direitos da liberdade de expressão, de pensamento e da verdade.

Ana Paula Pestana

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também