Análise

Lua Nova em Caranguejo – 24 de Junho de 2017

Lua Nova
24 Junho 2017 | 2º47’ Caranguejo

A Consciência de Caranguejo é a de acordar, de despertar para a necessidade de Ligação. Primeiro signo de Água, elemento cuja principal qualidade é Unir, Ligar, trazer Coesão entre todas as partes soltas e fragmentadas (função do signo anterior, Gémeos, em que desenvolvemos a percepção da dualidade presente na vida da personalidade), é a qualidade que permite despertar a Alma em todas as formas. Estas qualidades (e quando falamos de “qualidade” implica viver o signo pelo potencial arquetípico) são fundamentais para que a Vida nasça… E por toda esta simbologia, Caranguejo – a Lua – está igualmente associado à função materna. Aquela que cuida, nutre, sustém, suporta, ampara, recebe, acolhe, ama, nos liga à vida. A um nível macro cósmico, falamos de Akasha, a Mãe que dá forma à Vida.

Desenvolver esta energia permite-nos descobrir onde, como e porquê nos des-Ligámos e como podemos voltar a estabelecer a Ligação. E isso, esse elo quebrado, é algo de muito pessoal… outra qualidade deste signo.

 Na análise astrológica deste mês de Junho escrevíamos o seguinte com relação ao ingresso de Mercúrio em Caranguejo:

«Em Caranguejo, Mercúrio, remete as nossas preocupações e pensamento para os assuntos familiares, para a organização da nossa “casa”. (…) À escala colectiva, Caranguejo está associado à pátria e à nação. É importante cuidar e olhar para a nossa realidade interna de forma a organizar a nossa “casa”.»

(em “Junho Astrológico 2017” | www.ascendentt.wordpress.com)

Esta Lua Nova vem Caranguejo inter-relaciona-se e a sua simbologia é reforçada com o ingresso de Mercúrio neste signo. Remeter a Consciência para a nossa “casa” interna é fundamental para que possamos compreender a Origem das nossas próprias motivações, e de desenvolver Consciência acerca do impacto interno que as circunstâncias externas (o ciclo anterior, Gémeos) tiveram (ou ainda têm) sobre nós. Como nos sentimos? A(l)mados ou DesA(l)mados? Por se tratar de um signo Yin, com esta Lua Nova em Caranguejo, recolhemo-nos para tomar Consciência da nossa fragilidade, onde reside a nossa vulnerabilidade, onde falhámos em cuidar e onde ainda precisamos de Crescer. Analisar e desenvolvermos Consciência do que verdadeiramente nos falta para podermos cuidar dessas partes de nós que estão frágeis e carecem da nossa atenção. Qual o nosso nível de infantilização, onde permanecemos em estado de dependência, carentes e inseguros. Ampliarmos a nossa Receptividade à vida para que possamos acolher todas as “frentes”, trazer coesão a todas as partes que nos “habitam”, e assim, arrumar a “nossa casa” (individual e colectiva, real e simbólica). Esta sensibilidade ao que verdadeiramente necessitamos permite-nos nutrir e alimentar a nossa “criança interior” para que essas partes de nós que pararam no tempo possam crescer e amadurecer, ao mesmo tempo que inicia em nós o movimento crescente de querer cuidar mais que ser cuidado.

É mais uma oportunidade para tomar Consciência do que nos faz “sentir em casa”, onde está a nossa “verdadeira casa”, e, enquanto habitamos o planeta Terra, que tipo de relação temos com a nossa “casa universal”. E isto faz-me fazer referência às propostas de trabalho com o ingresso de Vénus em Touro durante este mês de Junho e que são síncronas com as necessidades desta Lua Nova:

«A partir do dia 6 de Junho Vénus ingressa em Touro (…). Apela ao nosso Amor pela Vida, pela Terra, à Gratidão pelo que podemos usufruir, que, por incrível que pareça precisamos Dela para viver, e que as preocupações ambientais são algo bastante real e concreto.»

(em “Junho Astrológico 2017” | http://www.ascendentt.wordpress.com)

Este ciclo lunar que inicia em Caranguejo espera-se muito forte e intenso. Por razões óbvias, porque ele precede uma tragédia “nacional” que nos chocou, e ainda nos choca, os incêndios que tanto vitimizaram e destruíram. O segundo motivo, astrológico, é que a Lua Cheia em Capricórnio, referente a este ciclo, faz conjunção a Plutão em Capricórnio. A Lua Cheia em Capricórnio (o pico deste processo) irá forçar-nos a assumir as consequências por toda e qualquer des-responsabilização (tema a ser desenvolvido por altura desta Lua Cheia que ocorre a 9 de Julho).

Que as intenções desta Lua Nova possam ser igualmente focalizadas para a Consciência Maternal que existe em cada um de nós, para que saibamos cuidar mais que ser cuidados, para que nos possamos Ligar a esta Consciência, para nos sentirmos como uma Família, para bem do nosso Planeta.

*

© Ana Paula Pestana, All Rights Reserved

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também