Momento Transformação Profunda

Não importa o quanto desperto espiritualmente você acha que está, ou estágio evolutivo achas que já atingiu, tudo isso é facilmente manipulado pelo ego espiritual ferido.

 

Todos temos questões profundas, muito profundas e a proposta foi vir a este planeta terra em evolução, tomar consciência dessas feridas emocionais profundas, a forma como acedemos fazê-lo foi com os relacionamentos sejam eles amorosos, amizade, profissionais, país e filhos, religião, enfim todas as formas relacionais que possam existir no contexto relacional, embora a mais profunda sejam relacionamentos intimos e pais e filhos.

Na realidade todos queremos ou temos uma expectativa de  relacionamentos equilibrados, que seja e estejamos em paz, uma espécie de zona de conforto onde nós possamos acomodar, sem sermos incomodados por nada nem ninguém, de preferência nem pela nossa consciência…

Esta é uma zona conforto que todos criamos com o objetivo de não expressar a nossa consciência emocional, não exprimir e não ganhar maturidade emocional e espiritual.

A questão é que nada Universo é estático, nada permanece no estado de “zona de conforto”, afinal o Universo esta sempre em movimento, os planetas e os ciclos a natureza trazem-nos essa consciência,a terra à sua semelhança está sempre em evolução assim como todos os seres que aqui habitam, assim somos convidados ou confrontados a sair da nossa zona de conforto.

E estes últimos meses isso tem sido muito evidente, qual de vocês sentiu estar a ser obrigado a tomar consciência e/ou atitudes face a situações da vossa vida que vinham a protelar ?

Pois é, estamos a ser confrontados a sair da nossa zona conforto, seja ela qual for, uma relação, um emprego, uma casa, pode vir na forma doença, pode vir pelos filhos, perda financeira … enfim a nossa Alma, escolheu a melhor forma de despertar o nosso Ser, e em cada momento estará a criar a experiência necessária à aprendizagem e ao despertar do Amor em nosso coração.

O despertar que fazemos em nós, através do relacionamento com outros é um movimento onde aspectos da nossa personalidade que são negados, camuflados e suprimidos começam a surgir, mostrando-nos claramente coisas que não queremos ver e sentir sobre nós mesmos.

Todos os nossos relacionamentos começam com uma espécie de encantamento seja uma paixão, um novo emprego, uma nova amizade, um novo projeto, um filho, as nossas emoções da paixão e emoção são despertadas para criar uma ligação, que inicialmente é muito prazerosa, a questão é que a medida que essa relação avança, que o tempo passa, existe um mecanismo interno onde criamos uma barreira estanque,  onde não deixamos aprofundar, não deixamos entrar nada nem ninguém, isto porque é nessas partes de nós onde estão as feridas emocionais, onde as águas estagnadas tem cheiro a nossa sombra Interior, onde está instalado aquilo que não queremos tomar consciência sobre nós mesmos e a vida que nos mesmos criamos.

Com este movimento de recusa e resistência a aprofundar a nossa consciência sobre as nossas emoções, sobre as nossas feridas que co-criamos nas nossas vidas, somos confrontados com desafios profundos, mas também estes desafios fazem parte desse despertar, isso a que chamamos desafios/ problemas são formas de confrontar o isso ego.

Existem duas polaridades de evolução digamos assim uma onde nós permitimos fluir com a experiência que está a decorrer, onde permitimos auto questionar, deixar emergir as emoções todas, onde tomamos consciência dos pensamentos e ações que geraram a situação que está a decorrer. Na polaridade oposta digamos assim está a resistência em aprofundar o que gera mais desafios, fricção, doenças, perdas, mas cada um cria a realidade necessária a tomarmos consciência, não importa muito a polaridade do movimento em si, além de um gera mais sofrimento do que o outro, isso vai depender da matriz do sado masoquista dentro de nós.

Como existe uma crença profunda instalada nos Seres humanos, que todo o processo de evolução só é possível pela dor e sofrimento, é este aquele que 90% da população mundial  acredita e alimenta criando uma realidade como a que podemos observar e sentir como experiência para viver.

Mas quando as questões que consideramos difíceis passam a ser encaradas como um despertar, como uma oportunidade de abraçar as partes de mim que estão feridas, perdidas, fragmentadas e dissociadas, quando permitimos um mergulho interno sem culpa ou julgamento tornamo-nos íntegros e inteiros, a autenticidade passar a ficar instalada em cada momento,  e a medida que este processo decorre passamos de sentir um desafio profundo, a perceber que afinal também existe leveza, que  era uma benção disfarçada, que o ego ferido para não perder o seu poder criava profundas distorções sobre a realidade e a verdade.

Um relacionamento íntimo e profundo seja connosco ou alguém exige vulnerabilidade para que a profundidade possa ser possível, para ir transcendo e despertando, e o ego ferido não está disponível para pagar esse preço de perder o poder, de manipular, sendo assim conflitos que facilmente poderiam ser transpostos tornamo-nos incapacitantes e mais intensos.

Todos querem um relacionamento de Alma Gêmea, mas quantas e quantas vezes essa busca incessante é tema de conversa, a questão é que quem é que está disponível para entrar na fragilização e vulnerabilidade que essa relação exige ao nível de evolução individual e do casal? Quem esta disposto a pagar o preço de tomar consciência das feridas emocionais e não deixar que o ego seja o comando da relação.

Sim porque uma relação Alma Gêmea é um relacionamento entre duas almas que aceitaram despertar-se a si mesmas e ao outro de formas muito profundas, até atingir a alquimia das feridas emocionais profundas que habitam dentro de si, ora aquilo que tem sido “vendido” como um mar de rosas, pode muito bem ser um mar de espinhos até que o aroma da rosa e a sua beleza possa ser apreciada.

Na realidade a maioria de nós pelas experiências vividas foge ou evita relacionamentos íntimos, quanto mais nessa profundidade ? E você foge dos relacionamentos íntimos ? Ou está num relacionamento que considera intimo mas onde colocou todas as barreiras a não aprofundar as emoções ?

O ego ferido vai dar todas as desculpas necessárias para que isso aconteça, para que não esteja ou entre num relacionamento intimo profundo, porque nessa auto sabotagem inconsciente,  você fica em cativeiro do ego ferido, a transformação que é permitida através de um relacionamento ficou bloqueada temporariamente, a sua mente cria todas as desculpas necessárias para não entrar em um novo relacionamento, assim não tem como ser “obrigada” a fazer transformações conscientes de si mesmo/a.

Como nada é estático no Universo a experiência que não for vivida forma íntima num relacionamento com outra pessoa, será projetada nos outras áreas, seja com a profissão, filhos, dinheiro , saúde.

Vou pegar na questão de Pais e Filhos porque parece-me ser muito importante que comecemos a tomar cada vez mais consciência do que nós Pais inconscientes geramos nos nossos filhos, não basta sermos os julgadores de serviço daquilo que nosso Pai e Mãe geraram no passado em nós, é preciso ir mais além cada vez mais.

Muitas vezes temos Pais e Mães viveram relacionamentos considerados pelo seu ego ferido um falhanço, que deu origem a divórcios  traições, confusões, deu origem a um desafio profundo onde muitas das emoções não foram expressadas, sentidas como processo de auto consciência e auto conhecimento,  ao não completarem de forma consciente o processo que estava a decorrer, porque o ego está sempre em auto sabotagem, sem termos consciência.

Estes Pais e Mães que se auto bloquearam de forma tão profunda, vão dar seguimento a esse relacionamento com os filhos …sim com os filhos é preciso tomar consciência disso, o ego vão fazer muitas distorções, projeções sobre esses filhos, a criança perde as suas características individuais, para passar a ser comparada a um dos progenitores e ser “alvo” inconsciente dessas feridas emocionais que ficaram pendentes, passa a ser alvo julgamento, manipulação emocional e muitas vezes bola de arremesso contra outro progenitor, e sem darmos conta destruímos a inocência dessa criança e também nos que nos consideramos pais mais conscientes afinal estamos a perpetuar padrões de dor emocional nos nossos filhos.

Enquanto não auto propusermos a parar, olhar para dentro perceber que tipo de relacionamento estamos permanente a atrair e a gerar, quais os padrões repetitivos, quais as projeções, ilusões, quais as defesas do ego ferido …estaremos permanente em guerra interior e consequentemente com os relacionamentos na nossa vida.

O outro não é o culpado de nada, o outro seja ele quem for ou o que for  feito, é apenas e só o fio condutor necessário a despertar algo em nós, então é a olhar para dentro que despertamos desse sono inconsciente controlador, que despertamos para o mergulho nas feridas emocionais profundas, deixando de atrair e estar a mercê da dor e sofrimento permanente.

A busca interior tem tantas formas como as necessárias, cada um de nós é um Ser individual e cada um deve procurar o seu caminho, será guiado a fazê-lo pelo seu coração se assim o permitir.

Enquanto casais criamos muitas ilusões, costumo brincar fomos criados com a geração Disney que nos ensinou que iríamos viver felizes para sempre, mas esses mesmo filmes mostravam também os desafios que as princesas e príncipes teriam que enfrentar, mostrando o caminho muito subtil para uma realidade.

Seremos felizes para sempre dentro da aceitação do caminho, da aceitação dos desafios inerentes ao mesmo, aceitação e transformação das feridas emocionais profundas, teremos um relacionamento profundo e holístico com um parceiro quando ambas as partes tiverem disponíveis a desenvolver um trabalho individual e conjunto onde vulnerabilidade, a fragilidade, a autenticidade, integridade, onde cada parte pode estabelecer e definir sem medos e máscaras aquilo que é confortável para si em cada momento, onde se permitem observar as matrizes das disfunções, as matrizes emocionais do eu inferior, mas onde existe um espaço para que estás possam ser acolhidas e harmonizadas em amor, sem culpa, sem julgamento, para isso é preciso um estado presença individual.

Este tipo relacionamento é possível se ambos permitirem observar, sentir e crescer juntos, onde os jogos competição dão lugar a cooperação, onde a manipulação dá lugar à partilha, onde a insatisfação dá lugar a conversas sinceras e transformação, onde orgulho da lugar humildade, onde respeito, amor e a verdade estão presentes em cada momento, onde cada um sabe que tem o seu fogo individual criativo e curativo e não precisa ser alimentado pelo outro.

Onde existe espaço para ser e estar com tudo que isso implica em cada momento, agora atingir esse nível de relacionamento consciente, exige uma processo individual consciente, de trabalho com a própria sombra.

O poeta já dizia ” O Amor é fogo que arde sem se ver “

Isto porque dentro de cada um  nós existe um fogo, a kundalini, que ora permite alquimia mais profunda e cura, ora queima tudo que não é Amor e é distorções do ego.

Queima todas as ilusões, expetativas, projeções e cada um é confrontado com seus próprios “demônios” interiores, que é como quem diz com as suas feridas emocionais profundas, que apenas o próprio pode querer tomar consciência, transcender e curar.

O outro só irá ser um espelho daquilo que você já é consigo mesmo, Sente que não é amada/o suficiente isso quer dizer que não se ama a si.

Sente que não é valorizado/a pois é sinal que também você não valoriza o seu ser em todos os seus aspectos

Seja qual for desafio e/ou problemas que está enfrentar saiba que são projeções das suas feridas emocionais e que quanto mais rápido estiver disponível a observar, sentir o que se encontra por detrás de tudo isso mais depressa seu desafio vira uma benção.

Agora não queira resolver por resolver só livrar-se do desafio porque isso é um mecanismo do ego ferido e espiritual, queira a verdade, queira mergulho interno, queira perceber o que habita aí dentro de si que atraiu essa situação e o restante desenrola-se forma muito natural.

Gostaria muito de dizer que a intensidade e a forma como as situações se vão desenrolar ao longo deste ano vão dar-nos aqui umas tréguas, mas não, à medida que este ano decorrer a intensidade irá ser potencializada com objetivo de transformação e cura dessas feridas emocionais profundas, claro que para o nosso ego ferido vais ser como uma afronta.

Aproveitem muito bem este movimento do Mercúrio Retrógrado para desacelerar, cuidar conscientemente de vocês, de observar como estão , como comunicam com o mundo, observar como interagem nos vossos relacionamentos com outros, quais ilusões, expetativas, projeções, exigências que tem com vocês e os demais, aproveitem este movimento para perceber como vossos pensamentos condicionam a vossa realidade.

Podemos observar a vida como um permanente obstáculo e desafio, ou como uma oportunidade, a forma como a espiral de evolução está a mover-nos, convida-nos a ver e sentir as antigas feridas, por isso é natural que situações que achava estarem resolvidas tenham surgido novamente desde a Lua Cheia anterior, na realidade a vida / alma está a mostrar-nos claramente o que foi criado por nós no passado e esta no presente como realidade, quais pensamentos e emoções envolvidos, o ego pode sentir realmente confrontado criando movimentos reativos de defesa ou ataque.

Por isso existe ao mesmo tempo um movimento de stand by, onde estamos a ser convidados mais do que agir a sentir, refletir sobre o passado e o presente, um momento onde a arte da paciência deve ser convidada a estar presente para deixemos que todos os fatos possam emergir à superfície … para serem devidamente observados.

Na realidade estamos todos desertos que chegue a Primavera, como sinal de um novo ciclo, onde a luz do Sol parece iluminar e tornar tudo mais leve, as cores dão vida a tudo, novos projetos surgem, mas se estivermos atentos a própria mãe natureza está a mostrar-nos que ainda não é o momento, está a dizer-nos que ainda existem reflexões necessárias, que existem novas ideias que ainda não surgiram, novos projetos e oportunidades, está a dizer-nos que precisamos de  ter paciência e continuar um pouco mais a refletir sobre a forma como estamos e queremos estar no mundo, na nossa comunidade, na nossa familia, na nossa vida…

A natureza pede que o período reflexão se prolongue um pouco mais para fazermos a diferença, para pensarmos e criarmos novas oportunidades alinhadas com nosso Ser e evolução coletiva.

A maioria sente-se preso a algo na sua vida seja direção ou rumo a escolher, seja preso a uma relação, preso a um emprego, preso a uma doença, preso a dívida, preso a uma perda … sente-se preso, não tem a certeza de como fazer as mudanças necessárias que tanto deseja, este é momento perfeito para parar, fazer silêncio interior, entrar dentro de si, pedir que a verdade lhe seja mostrada forma clara, de se ligar ao coração é ficar aí.

Até a Lua Nova em Maio não vamos ver ou sentir grande manifestação do que seja, porque até lá é momento de reflexão e um movimento perfeito para plantar as novas sementes, de colocar as suas ideias no mundo, de marcar uma viragem na sua vida, depois sim poderemos ver outro tipo de manifestação.

A medida que você entra na fluidez deste movimento de reflexão e sentir o que está aí dentro de si, de observar os pensamentos, as feridas emocionais, de tomar consciência das suas reais necessidades, também as suas ideias se tornam tangíveis, também o resto se move na nova direção.

O foco deve ser o Eu …fazer uma reflexão das suas escolhas e onde essas o trouxeram até este momento, verificar e constatar como seus pensamentos criam a sua realidade, perceber como a forma como você cuida e lida com seu corpo é a forma como ele demonstra a realidade, é momento de avaliação e tomar consciência do  que o corpo mente e espírito precisam como auto sustentação.

Temos a partida resistência a sintonizar-nos com a nossa sabedoria interior, ouvir as suas mensagens, dificuldade em sentir e respeitar as necessidades do corpo, quem permitir ligar-se a essa sabedoria interior vai conseguir entender e sintonizar-se com as reais necessidades e o que impulsiona, motiva e a direção a seguir.

Muitas vezes cuidamos meditar, fazer yoga ou qualquer prática mas somos descuidados com o corpo físico, não lhe damos uma alimentação sustentadora das suas necessidades, não cuidamos dos pensamentos, não selecionamos os relacionamentos, enfim… não fazemos escolhas alinhadas com as nossas reais necessidades causando distúrbios e desiquilíbrio que trazem essas mensagens para a mudança.

Este ano existe a oportunidade de construir nova estrutura para as nossas vidas individuais e coletivas, todos sentiram necessidade de segurança, conforto, amor e por isso seremos impulsionados a eliminar tudo que não estiver alinhado com essa realidade.

Todo este ano será profunda desconstrução do ego de forma a que as feridas emocionais profundas possam realmente ser transformadas e curadas, assim iremos perceber se a nossa auto estima, amor próprio e amor desperto é real ou não.

Vamos ser todos encorajados a ir às profundezas do nosso ego e ver a realidade que criamos para nós mesmos.

Grandes oportunidades limpeza e purificação do passado, deixar ir o velho, grande oportunidade transformação de abrir o coração e a mente a uma vibração de Amor.

Peço desculpa pela imensidão deste artigo mas estarei ausente por uns tempo mais largos, e gostaria deixar o meu contributo e partilha a quem o sentir.

Volto a frisar que estou bem de saúde assim como a família, estamos a viver um momento muito profundo de amor,  auto sustentador do processo individual de cada um e do processo conjunto deste núcleo familiar.

Adoro meu trabalho ao qual dediquei corpo e alma últimos 10 anos, mas agora é tempo de estar, ser e sentir este núcleo interior de mim mesma e desta família que criei, é tempo de Amor como disse no artigo do princípio deste ano, sou muito grata à vida por esta oportunidade de “parar” , sou grata ao meu marido a sustentação amorosa que dá a todo este processo em cada momento e aos meus filhos. É bom viver esta slow motion, viver sem pressas de nada, é tão importante ser e estar.

A minha gratidão a quem continua a procurar meus serviços, apesar de estar parada ninguém fica sem ser reencaminhado para outro terapeuta.

Desejo coração que cada mergulho interno seja um renascimento para si, relembro que não estão sozinhos ainda que a vossa mente queira criar essa realidade, estão sempre sustentados por muita coisa acreditem, peçam ajuda se necessário for nesse mergulho à vulnerabilidade e fragilização interior.

Abraço com Amor

Deixe o seu comentário

Ana Tavares
anatavares@luanova.pt

Ana Tavares é uma terapeuta holística e intuitiva, com a missão de elevar energéticamente os que com ela se cruzam seja através das suas consultas, formações ou partilhas, relembrando a cada um de nós o nosso propósito e conexão espiritual, trazendo essa orientação para a vida comum. A Ana tem uma capacidade quase cirúrgica de entrar na nossa energia e traduzi-la em palavras, da mesma forma que tem a capacidade de trabalhar a nossa energia de forma elevar vibratoriamente a nossa história individual e colectiva. Nas suas sessões individuais ou de grupos, cada um de nós sente-se profundamente seguro e num espaço amoroso, como um lugar bem conhecido, onde as partilhas fluem livremente, tudo é feito e pensado a pensar no crescimento pessoal individual, na esperança de percebermos que mesmo as fases de dificuldades, com persistência e um coração aberto conseguimos ficar alinhados com as manifestações da Alma. A Ana  é uma pessoa amorosa e que dá o suporte necessário em cada momento, os passos necessários de forma a irmos de encontro ao que procuramos enquanto Alma.



#Segue-nos no Instagram