Artigos

O que preciso de saber sobre Naturopatia?

A equipa da Lua Nova esteve à conversa com Noémia Rodrigues da Associação Portuguesa de Naturopatia.
Noémia esclareceu, desmistificou e sensibilizou sobre esta terapia, que faz parte das 7 TNC

Naturopatia – O que é?

Naturopatia é o estudo da doença em função da Natureza. É uma medicina natural, de fundo e de eliminação. Obrigatoriamente, vai cessar com a fonte da toxicidade e trabalhar com a Força Vital. Elimina a causa e não o sintoma. Vai tratar de recuperar e manter a saúde, através da alimentação, de novos hábitos perante a vida, poderá recorrer a plantas ou suplementos alimentares, exercício físico, tratamentos naturais, ou outros que se mostrem adequados.

Em que situações deverá surgir a Naturopatia enquanto terapia?

A Naturopatia é preventiva, deve estar presente no dia a dia, uma vez que é a forma de preservar/manter a saúde, responsabilizando a própria pessoa.
O profissional de Naturopatia é o professor de saúde, é este que ensina ao seu paciente, a forma de manter a saúde, incutindo-lhe a responsabilidade dos seus actos.

Como deverei escolher um profissional de Naturopatia?

Para ter conhecimento do profissional que procura, poderá recorrer ao site da ACSS, verificando quais os profissionais que possuem Cédula, tal como poderá e deverá recorrer à associação de profissionais desta área, neste caso, a Associação Portuguesa de Naturopatia – APNA, uma vez que não só, lhe confirmará ou não, a Cédula, como poderá dar contactos dos seus profissionais, mais próximos da sua residência, (caso o profissional seja seu associado).

A APNA, nesta área, é a associação mais antiga de Portugal, foi fundada em 1981. É a única associação portuguesa de Naturopatia a representar Portugal na WNF – WORLD NATUROPATHIC FEDERATION.



Continuam a existir preconceitos a desmistificar, relativamente à Naturopatia?

Ainda poderão existir alguns “preconceitos” sim, ao existirem, a maioria surge de “profissionais da medicina alopática”.

Não deixa de ser “estranho”, uma vez que muitos desses profissionais, já nos reencaminham alguns dos seus pacientes, principalmente os “desenganados”, obtendo muitas das vezes, resultados muito satisfatórios e positivos, permitindo as suas totais melhoras ou uma qualidade de vida que não teriam caso não recorressem à Naturopatia ou a uma das 7 TNC’s.

Ainda existe parte da população “renitente” “à diferença”, o homem é um “animal de hábitos”, basta alterá-los.
Talvez, por ser tão “fácil e notória” a transformação da pessoa pela sua alteração e forma de estar na vida.

Em que sentido a Naturopatia evoluirá, enquanto terapia, nos próximos tempos?

A Naturopatia está a evoluir, uma vez que a mesma educa, e responsabiliza o paciente no seu dia a dia. Neste momento, o próprio paciente está a demonstrar interesse em reaprender a nova forma, de se alimentar e de estar na vida. Não só, verifica melhoria na sua saúde, como em todos os seus. Ele é responsável pelo seu próprio corpo, escuta, e entende os gritos de alerta, que mais não são, do que o tão conhecido sintoma. Não quer calar/abafar o sintoma, com o peso dos químicos, não só o vai oprimir, quanto vai “abrir”, o caminho para a instalação da doença. Procura a causa para a eliminar.

É notória a grande preocupação neste momento dos portugueses(as), acerca da alimentação e da qualidade da mesma. Demonstram grande preocupação na alimentação dos seus filhos, querendo não só aprender, quanto transmitir aos outros, a forma correcta de viver. Aprendem novos hábitos de estar perante a sociedade, “extirpando”, muitas das formas alimentares anteriores, como locais para viver. Muitas pessoas “fogem” do labirinto das grandes cidades, barulhentas e poluídas, das comidas “conservadas” buscando a tranquilidade em meios/espaços mais saudáveis e junto à natureza.

A Naturopatia já é vista como reeducativa e uma forma de vida saudável. Está a recuperar o seu lugar no passado.

Basta estar atento, para verificar o quão é importante para os pais, a alimentação nos infantários, escolas etc, a tudo isto chama-se responsabilidade/preocupação, todos sabemos que o “veneno” ou o “remédio” entra pela boca.

Conhece alguma história marcante relacionada com a prática da Naturopatia em Portugal, que pretenda partilhar?

Todos conhecemos casos junto de nós, ou através dos órgãos de comunicação social, de situações “gritantes”, que através de alterações alimentares e formas de vida, a saúde foi recuperada na sua totalidade ou parcialmente, permitindo uma qualidade de vida que de outra forma não seria possível.

No seu leito de morte Pasteur afirmou “Claude Bernard tinha razão o “terreno é tudo o micróbio é nada”.
Um bom sistema imunitário é constituído com a alimentação e hábitos de vida correctos, assim se cumpre a naturopatia.

Noémia Rodrigues
(Naturopata e Fitoterapeuta)

fonte da imagem

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também