Análise

Numerologia Setembro 2017

Numerologia Setembro 2017 🔮

Setembro representa acima de tudo, o momento em que o regente numerológico deste ano se ancora verdadeiramente, já que tanto este mês quanto o ano são ambos regidos pelo Número 1 – o Senhor das Iniciativas, das Renovações e das Mudanças que requerem uma acção concertada.

A sinergia provocada por este trânsito numerológico desperta poderes que se podem agigantar subitamente, ficando fora de controlo. O 1 possui características bélicas, de força e supremacia. Não esquecer que o Princípio atribuído a este número-símbolo é o Masculino ou Activo e daí o seu carácter de conquista, que irrompe bruscamente, sem aviso, para conseguir o que quer. Não esquecer também que este Número cuja natureza interna se revela através do Fogo (elemento primordial) possui uma expressão externa regida pelo elemento Ar, o que nos indica o carácter explosivo e impossível de dominar deste Princípio.

 

Por outras palavras estamos perante a acção duplicada do Número 1. Portanto assistiremos facilmente a lutas de galos, a tentativas de dominação, a possíveis guerras dentro e fora de casa, em escalas maiores ou menores.

O ano 2017 pede renovação de energia, novos começos, abandono do velho, do estagnado, transmutação de energias pesadas e tóxicas quer dentro, quer fora de nós.

O ano como todos sabem é regido pelo Número 10, Número divino que anuncia um retorno à Unidade. Nada pode regressar à Unidade se estiver pesado e tóxico, mas também nada regressará na mesma condição em que saiu, por via da própria pressão resultante de diversas Leis Universais, que conjugadas, conduzem a uma inevitável mudança de paradigma.

Por outro lado, setembro encontra-se sob as influências do número-símbolo 19, que neste momento se desloca numa oitava acima, em espirais imensamente aceleradas ao longo das já intensificadas energias de 10, exigindo mais do número do ano, elevando-o, fazendo subir esta energia de renovação às mais altas e ressonantes frequências.

Momentos houve, no passado, em que pudemos deixar-nos andar ao sabor da maré, porém esse tempo chegou ao seu fim. Na presente condição temos de escolher já, cada um por si, em que vibração pretendemos ressoar.

Quem ficar dependente dos outros para fazer escolhas ou quem vive na ilusão de que algo ou alguém nos virá salvar e tirar dos tormentos, pode, desde já, deixar cair o véu que o separa da realidade.

O 19 representa o início e o fim do ciclo e a preparação de um novo período, portanto há muito a fazer para todos os que trabalham na sustentação de energias de luz, de cura, de renovação, de apoio ao seu próprio processo individual, aos processos de outros seres humanos ou não-humanos e que se encontram ao serviço de Gaia.

Este trânsito, para quem estiver alinhado com o propósito da sua alma e com as gigantescas ondas de energia de amor e cura que se estão a deslocar e a tocar as consciências de todos os habitantes da Terra, será altamente produtivo, pois ele traz um aporte intensificado das energias de colaboração e cooperação, que podem e devem ser colocadas imediatamente em acção e que uma vez direccionadas para buscar resolução e harmonia servirão e beneficiarão, de forma inequívoca, todo o Planeta e os seus habitantes.

Para aqueles que perderam o “barco” e se sentem perdidos ou sem rumo e querem realinhar-se basta que o peçam do fundo da sua alma e permitam acontecer. É um salto de fé. Não há mestre ou curso que os possa ensinar. Terão que o fazer por si mesmos. Terão que acreditar. Poderão ter que colocar em causa tudo o que julgam que sabem e isso pode ser doloroso, a princípio, mas logo depois, sentirão o quanto lhes será precioso e útil gerar uma nova intenção para o propósito da sua alma.

Para aqueles que fizeram outras escolhas e não pretendem efectuar nenhum tipo de mudança na sua consciência, assim será.

Para todos nós, independentemente das escolhas que fizermos, o desafio é muitíssimo grande e traduz-se numerologicamente num poderoso número-símbolo – o Zero.

O Zero representa o maior desafio que qualquer ser humano pode enfrentar, pois ele é em primeiro lugar o tudo e o nada. O vazio e o cheio. O paradoxo em movimento.

Somos aconselhados a agir com muita cautela, a vigiar os nossos pensamentos, a conduzir com extremo cuidado (a nossa vida e os nossos veículos), a orar com intenção redobrada, a proteger a vida acima de tudo.

Setembro é de acordo com o nosso calendário actual o 9º mês do ano, mas no anterior calendário, ele correspondia ao 7º mês. Seja como for, e em termos numerológicos, ele representa sempre o fim de um ciclo, quer falemos de um ciclo de 9 (anos, meses, dia…) ou de um ciclo de 7, e os finais de ciclo, como todos sabemos, não são propriamente finais, mas sim transições entre níveis mais ou menos evolutivos.

Que setembro seja renovação consciente e que traga uma nova direcçao para esta humanidade.

Que o Amor Maior a todos envolva e ilumine.

4/9/2017
23:11

Eva Vilela Veigas

Fonte da imagem: Tobias Keller

 

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também