Artigos, Desenvolvimento pessoal

Quem somos?

Há alturas em que o passado e o presente se enlaçam de tal forma que não sabemos quem somos.

Há alturas em que olhamos e tudo está do avesso, ao contrário…como se fossemos a personagem errada do filme certo…ou a certa do filme errado…ou apenas somos a personagem certa do filme certo na cena errada.

Mas algo está errado e nós sabemos, sentimos…algo está onde não devia estar ou tu não estás onde devias estar.

Há alturas em que a vida nos mostra quão circular é o tempo e quão vãs são as nossas tentativas de o entender.

Nessas alturas respira.

Aconteça o que acontecer…respira.

E escolhe.

E escolhas o que escolheres tudo será. Tudo é sempre o que é mediante a escolha que fazes.

Raramente nos escolhemos a nós mesmos. Escolhermo-nos desperta sempre medo. Escolhermo-nos traz sempre a responsabilidade de crescermos. Deixamos de poder culpar a vida, o outro, o pai, a mãe, o karma, Deus…whatever.

Escolhermo-nos é também fazermos o que é de acordo com a nossa verdade. Mesmo que a nossa verdade nos doa. Doi sempre mais fazermos de conta que ela não existe, escamoteá-la ou agir em contrário.

Se escolheres-te te trouxer o medo…abraça-o. Ele é apenas a expressão da coragem que ainda não conheces em ti.

Ao escolheres-te estarás, talvez, a fazer a única escolha que te permite ser, existires e viver.

No movimento infinito de ir e voltar cada maré traz em si o mar.

Cristina Fernandes

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também