Artigos, Desenvolvimento pessoal

Reciclagem Emocional!

“Hoje, neste novo dia do meu Viver, de um Viver diferente, a Vida quis oferecer-me um novo desafio que me leva a ficar em casa sossegado, logo eu que só recentemente comecei a integrar a palavra sossego!

Aproveitando esta oportunidade da Vida (Grato, minha mestre!), decidi dedicar-me a algo que estava a adiar, realizar a minha reciclagem emocional, através de várias revoluções em várias gavetas, armários, móveis e posso dizer, muito surpreendido, que tremendo processo de reciclagem material e essencialmente, emocional!
Abri o meu Coração, respirei fundo, inspirei força, expirei coragem e iniciei este processo, que se tornava um desafio a cada instante em que me deparava com o passado (em vários formatos!), levando-me a hesitar uma vez mais, a querer agarrar-me a essas memórias materializadas, porém o meu Coração palpitava mais forte, a minha Mente lutava com toda a sua força e a minha Alma permanecia serena, sabendo que eu iria tomar uma decisão consciente, tendo em conta o processo de cura que ando a Viver!
Foram rasgados papéis, rasgadas memórias que se tinham tornado grilhões e estavam escondidas, mesmo à minha frente sem que eu fizesse nada para me desprender e hoje, neste dia mágico, rompi esses grilhões e continuei a reciclar o meu Ser, as minhas emoções que pouco a pouco começavam a sorrir e eu, muito entretido comigo mesmo, sorria também ao encher inúmeros sacos de papéis, de objectos, de memórias, de passado, criando espaços vazios que irei encher com memórias mais conscientes e sem apegos!
Agora compreendo, minha mestre Vida, porque hoje me presenteaste com este ligeiro desafio e porque querias que permanecesse em casa, permitindo que o Sol entrasse no meu lar, que o ar fresco permitisse a casa respirar e porque querias que eu, este teu aprendiz, continuasse o seu processo de cura reciclando emoções, dando assim mais sentido ao processo de cura que estamos a viver e ao processo de renovação que estamos a percorrer.
Hoje é dia de reciclagem emocional, não apenas devido aos papéis rasgados, aos objectos colocados no lixo, mas também porque sinto que ao mesmo tempo, reciclo as emoções e as relações humanas/emocionais que Vivo e que, de certo e consciente modo, precisam e estão a ser recicladas, mesmo que não se note ou pareça, pois sei que estão a ser recicladas conscientemente e, quer em silêncio quer com palavras, muitos ciclos relacionais se estão a encerrar, renovar e a iniciar!
Hoje é o dia da minha reciclagem emocional, neste instante do meu e nosso Tempo, pois o Amanhã está já ali e sei que o irei abraçar a cada dia, mais confiante, mais seguro e com mais Amor em mim, para Viver e partilhar!”
Ricardo Fonseca, 2017
Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também