Ser Livre

Ser Livre

O medo de ser livre provoca o orgulho em ser escravo (…)

Em jeito de frase para nos acompanhar nesta altura do ano e se calhar para levarmos connosco para o próximo ano…

Sermos livres implica coragem para nos aventurarmos no terreno das incertezas e da descoberta permanente daquilo que de devir em devir está em constante movimento …a Vida.
Permanecemos muitas vezes na caverna escondidos na sombra das nossas sombras para não as enfrentar…como disse Dostoiévski “As gaiolas são o lugar onde as certezas moram”.
Mas ser livre implica também a perseverança e resistência para treinarmos as asas que até então estiveram presas pelas correntes dos nossos medos. Assim é habitual que saídos da caverna, ofuscados pela luz nua e crua de um Sol impiedoso que tudo revela, continuemos prisioneiros das correntes criadas pela nossa mente que nos faz acreditar que somos impotentes, incapazes, incompletos, “imperfeitos” e mais uma série de “ins” … e esta é a derradeira armadilha de quem se liberta da caverna, mas continua aprisionado em si mesmo.
Ser livre é uma escolha, um processo e acima de tudo, uma aprendizagem. Ser livre é também o assumir da responsabilidade e estar ciente das consequências e estar preparado para receber algo bem mais valioso do que todas as ilusórias promessas de satisfação imediata que nos acenam e distraem … nós mesmos – únicos, poderosos e merecedores.
 
Faz de ti o teu projeto mais importante, a tua obra prima, a tua mais valiosa conquista.
 
Não é o ano que muda…o ano simplesmente passa e outro novo entra. Tu és o agente da mudança, tu não és o ator principal do teu filme… tu és o realizador.
Sermos livres é escolhermos irmos além daquilo que pensamos que sabemos, irmos além daquilo que nos disseram ou que até aqui acreditámos ser verdade , irmos além de tudo o que nos aconteceu e que cada um permitiu… É darmos cada passo imbuídos de esperança e renascermos a cada dia acreditando que somos capazes, que merecemos e que podemos ser e fazer diferente… porque não é o passado que nos define, mas sim o presente.
 
Boas saídas, melhores entradas e excelentes escolhas

Deixe o seu comentário

Cristina Fernandes
cristinafernandes@luanova.pt

Hipnoterapeuta, terapeuta transpessoal, formadora e palestrante, com formação superior em Comunicação e pós-graduação em Psicologia Cognitivo-Comportamental e Hipnoterapia, curso de Psicologia Junguiana pelo Núcleo Português de Estudos Junguianos.



#Segue-nos no Instagram