Ser

Ser

“Se me perguntares como estou,
Neste momento de horas vagas,
Respondo-te com o som do coração,
Não estou! Tão-somente Sou!

Sim, Sou o Homem que quis ser,
O projeto inacabado em evolução,
As palavras ditas e as por dizer,
Sou o Homem, sou Coração.

Se me perguntas como estou,
Vibra a alma, as moléculas, a mente,
Sou aquele menino feliz de outrora,
Sou o Homem que Vive o presente.

Ser não é um obstáculo, um fardo pesado,
Ser é aceitar as voltas da vida a girar,
Ser é sentir cada lugar, passo marcado,
Ser é Amar, Cuidar, sentir, calcorrear.

Se me perguntares hoje como estou,
Sou um Ser feliz, em desenvolvimento,
Digo-te que não estou, eu sou,
Um passado, presente, sou crescimento.

Não me perguntes como eu estou,
Pois não há estar, nem nada para ter,
Pergunta somente quem eu sou,
Sou tudo aquilo que quero Ser!”

Ricardo Fonseca, 2014

Deixe o seu comentário

Ricardo Fonseca
ricardosousa@luanova.pt

Nascido em Lamego em 1982, Ricardo Sousa Fonseca é enfermeiro, escritor e terapeuta. Escreveu dois livros num registo intimista, quase autobiográfico, e participou em três coletâneas de poesia e uma de histórias de amor, demonstrando a sua versatilidade no mundo das palavras.​ No seu terceiro livro, Reflexos, compilou as suas reflexões publicadas nas redes sociais, sobre a vida, as relações, as experiências, de modo a cativar o leitor para uma reflexão sobre a sua vida. ​Colabora, através da redação de artigos sobre diversificadas temáticas relacionadas com a área de desenvolvimento pessoal, com a Revista Progredir, Revista Insights, Revista Nova Era, Revista Zen Energy e Revista e Optimismo, da qual foi coordenador editoral, em 2013. Desenvolveu o conceito de Escrita como ferramenta de Autoconhecimento (escrita terapêutica) que promove através da realização de workshops e palestras.



#Segue-nos no Instagram