Receitas, Saúde e Bem-estar

Tarte de abóbora e especiarias

TARTE DE ABÓBORA E ESPECIARIAS

Estava à procura das palavras certas para vos falar desta tarte. Dei voltas e voltas e só me consigo lembrar destas: é a oitava maravilha em forma de bolo. Pronto, está dito. É preciso coragem, mas alguém o tinha que fazer.

Não julguem que estou aqui a vender a banha da cobra, que o escrevo para vos incentivar a ligarem já o forno, mas –  e admitindo desde já a minha parcialidade – acho que é a decisão mais acertada. Aliás, eu estou eternamente agradecida à minha amiga Lígia por ter partilhado a receita original comigo (que eu fui alterando ao longo do tempo até conseguir uma versão menos calórica). Isto é, na verdade, serviço público.

Esta tarte foi a receita que fiz, no ano passado, para a revista Time Out Porto, numa edição dedicada ao Outono. Falei-vos disso aqui, recordam-se?

Escolham uma abóbora doce e o mais cor-de-laranja possível (a bolina é a ideal) e não vão para a cozinha com os minutos contados. O resultado é sempre melhor quando dedicamos tempo e carinho às coisas. Sejam elas quais forem.

INGREDIENTES

1 kg de abóbora bolina, sem casca, aos pedaços
200 g de açúcar amarelo
65 g de manteiga magra (meio sal ou sem sal)
4 ovos (preferencialmente biológicos)
120 g de farinha super fina sem fermento
1 colher de chá de fermento para bolos
1 casca pequena de limão (sem parte branca)
1 colher de café (rasa) de canela em pó
1 pitada de noz moscada em pó
1 pitada de cravinho em pó

2 colheres de sopa de amêndoa laminada + extra para polvilhar (opcional)

 

PREPARAÇÃO

Método tradicional

  1. Num processador de alimentos, trituramos o açúcar até o reduzir a pó. Reservamos.
  2. Cozemos a abóbora (idealmente a vapor, por exemplo, com a tampa-flor da Kochblume) por 30 minutos. Assim que estiver pronta, escorremos a água e trituramo-la no processador juntamente com o açúcar até obtermos um puré homogéneo.
  3. Adicionamos a manteiga e misturamos até que se funda.
  4. Transferimos o preparado para uma taça. Reservamos.
  5. À parte, numa outra taça, batemos os ovos cerca de 3 minutos, até duplicarem de volume.
  6. Com a batedeira ligada, juntamos os ovos batidos ao preparado de abóbora reservado, pouco a pouco e sem deixar de mexer.
  7. Acrescentamos a farinha, o fermento, a casca de limão e as especiarias e e envolvemos (sem bater). Se usarem amêndoa, acrescentem-na nesta altura.
  8. Vertemos o preparado para uma forma previamente forrada com papel vegetal e levamos ao forno pré-aquecido a 180º C cerca de 40 a 45 minutos.
  9. Assim que a tarte arrefecer, polvilhem com canela em pó.

Na Bimby

  1. Pulverizamos o açúcar 20 seg/vel. 9. Reservamos.
  2. Juntamos água no copo (800 g) e cozemos a abóbora na varoma 30 min/varoma/vel. 1.
  3. Retiramos a água do copo, colocamos lá a abóbora e o açúcar e trituramos 10 seg/vel. 7. De seguida, adicionamos a manteiga e misturamos 20 seg/vel. 4.
  4. Batemos os ovos numa taça à parte.
  5. Seleccionamos a vel. 3,5 e vamos deitando os ovos (já batidos) pelo bocal.
  6. Acrescentamos agora a farinha, o fermento, casca de limão e as especiarias. envolvemos 15 seg/vel.3. Se usarem amêndoa, acrescentem-na nesta altura.
  7. Vertemos o preparado para uma forma previamente forrada com papel vegetal e levamos ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 40 a 45 minutos.
  8. Assim que a tarte arrefecer, polvilhem com canela em pó.

Dica: podem polvilhar o topo com (mais) amêndoa laminada.

[E a Camila que faz hoje oito meses? Oito meses! Mais precisamente 243 dias. Incrível como aquela bebé, tão pequenina e frágil, já quase gatinha e balbucia “mamã”. O meu quindim.]

Ana Chaves é jornalista e autora do blogue de culinária Sweet Bigas – sweetbigas.blogspot.pt

Se gostou deste artigo partilhe com os seus amigos

Veja também