CategoriasSaúde

12 Recomendações de um médico psiquiatra para reagir à atual crise pandémica

Quando somos repentinamente surpreendidos por uma crise pandémica (e social e económica), em que nos vemos privados de liberdades, vemos ameaçada a qualidade de vida a que estávamos habituados, é fundamental trabalhar a nossa resiliência para superar a adversidade.

Eis uma lista de 12 recomendações, pelo Dr. Nuno Trovão, médico psiquiatra:

  1. Saber é poder: informe-se sobre a doença CoViD-19 e o vírus causador em fonte segura: https://covid19.min-saude.pt/materiais-de-divulgacao/
  2. Apoie quem está mais vulnerável. Um telefonema ou um recado para recolher medicação ou bens essenciais pode fazer a diferença.
  3. No período de quarentena voluntária/ decretada pelo Estado, mantenha-se em casa, saindo o mínimo possível para compras essenciais. Nesse caso, lembre-se de desinfetar frequentemente as mãos, usar a máscara quando recomendado e deixar o calçado e roupa numa zona restrita à entrada da casa, para depois lavar.
  4. Limite a sua leitura de notícias a um breve período por  dia, apenas por jornais credíveis. Não partilhe informações individuais não confirmados por fonte oficial.
  5. É normal sentir preocupações com o impacto da pandemia sobre si, o seu trabalho e sobre os familiares. É normal sentir-se frustrado e entediado devido às limitações na sua vida habitual. Exprima estas emoções com amigos e familiares de confiança. Há também várias opções de apoio profissional à distância.
  6. Partilhe também histórias positivas de que teve conhecimento!
  7. Faça um plano do seu tempo em casa durante o isolamento para dedicar ao tele-trabalho, ajudar os familiares nas tarefas domésticas e para atividades lúdicas.
  8. Inove: procure novos passatempos e jogos em família ou com amigos em vídeo-conferência. Individualmente, faça uma lista de interesses para começar a explorar: formas de praticar exercício físico, cozinhar, redecorar a casa, arrumar objetos e fotografias antigos, escrever, pintar, fotografar, fazer um curso de línguas online, rever clássicos do cinema e literatura, cuidar de uma planta, fazer pesquisas em série na internet, planear futuras viagens…
  9. Conforte as crianças e ajude-as a organizar as tarefas domésticas e escolares. Faça-as manter a rotina de sono, alimentação e higiene, tal como se fossem sair de casa.
  10. Se recear estar doente com CoViD-19, procure informação sobre os sintomas no site da DGS. Se mantiver dúvidas, consulte apoio profissional — técnicos voluntários nas redes sociais ou, se necessário, a linha SNS24. Siga rigorosamente as indicações — o tratamento é simples na maioria das vezes, como o da gripe comum (vigiar febre, beber água, repousar).
  11. Se tiver indicação médica para quarentena profilática, por suspeita alta ou mesmo teste positivo para o vírus SARS-CoV-2, terá de se isolar mais rigorosamente numa parte da casa, deixar desinfetado os seus utensílios e superfícies em redor ou usar máscara para não contagiar os familiares – não se aflija, é temporário e vai ter seguimento profissional por telefone.
  12. Aproveite este período para refletir e melhorar no futuro alguns hábitos: a higiene em casa e no trabalho, os passatempos, o exercício e alimentação!

Referências de imagens:
www.dgs.pt

Nuno Trovão:
linkedin.com/in/nunotrovao

Foto de destaque:

Pessoas foto criado por prostooleh – br.freepik.com