CategoriasMarcas Nacionais

Lanka

As peças Lanka são produzidas em pequenas quantidades, em pequenas fábricas da Índia e da Tailândia, garantindo que os trabalhadores são tratados dignamente.

Eu sou a Alexandra, sou a viajante que criou a Lanka.

Um caminho para o futuro

Em entrevista à Lua Nova, Alexandra assegurou-nos que este sempre foi o caminho escolhido, desde o inicio. Que se trata duma questão de princípios e de empatia, ora se não permite ser explorada não o fará com outras pessoas.

Recentemente percebi que seria positivo para a marca tornar pública essa atitude relativamente a quem costura as nossas peças, pois felizmente o consumo tem mudado e muitas clientes agora se preocupam com quem está por trás dos artigos e não só com a imagem.

Agora, Alexandra concentra-se no passo seguinte: melhorar os materiais, no sentido de serem mais amigos do ambiente. Assim, reduzem drasticamente a produção de peças em poliéster, focando no uso de linho, cânhamo, algodão e viscose (tecido de base natural). Todas fibras biodregadáveis.

O desapego da moda massificada é libertador

Alexandra, confessou-nos que sempre vestiu o que lhe apeteceu e nunca ligou muito às modas, e que as suas roupas são usadas de ano para ano sem qualquer problema. Precisamente a ideia que Alexandra quer aplicar à Lanka.

Que se sintam livres de vestir o que as faz sentir bem e o que lhes fica bem, não o que é ditado por outras pessoas ou marcas. E que criem uma relação com as peças, que as mantenham nos seus guarda-roupas, que não se prendam às estações ou anos em que as compraram.

Vestido Lanka

Alexandra defende que há uma mensagem muito importante passar: a fast fashion deveria acabar, porque para além de ser uma das maiores fontes de poluição no mundo, fomenta a desigualdade social. Principalmente pelas condições de exploração em que as peças são produzidas.

Temos muitas clientes que continuam a elogiar peças que compraram há vários anos e isso é muito bom, não só porque é um testamento à qualidade e intemporalidade das nossas peças, como é também amigo do ambiente. O reutilizar de peças é muito importante, bem como comprar menos e com mais qualidade.

Artigos em destaque da marca Lanka

Fica difícil para a Alexandra eleger algum artigo, pois considera que as sua coleções são sempre bastante ecléticas. No entanto, a criadora da marca Lanka destaca os casacos de cânhamo que têm sido um sucesso e fazem de todas as coleções há vários anos.

Estamos também agora a trabalhar com um novo tecido de viscose e linho que também se irá manter nas nossas coleções. Temos macacões, túnicas, vestidos e calças nesse tecido, é bonito, durável, biodegradável e extremamente confortável.

Novidades sobre a próxima coleção

Tendo em conta a atual situação mundial, a pandemia do Covid-19, Alexandra teve uma decisão muito difícil sobre seguir em frente, ou não com as novidades da Lanka. Em circunstâncias normais, por esta altura já teriam apresentado a primeira coleção quase toda.

Acabámos por decidir avançar com a apresentação das novidades mas agora entramos num regime de coleção contínua, ou seja, no próximo ano continuaremos com peças que apresentámos este ano e iremos acrescentar outras, e os modelos, por serem intemporais, serão mantidos disponíveis até o stock deles acabar (stock esse que nunca é muito elevado, gostamos de manter uma certa exclusividade de peças).

Alexandra reforça que é preciso acabar com o estigma das “peças do ano passado”, e refere a importância de promover a intemporalidade das peças e o seu uso de um ano para o outro é essencial, assim funciona a slow fashion e o ambiente agradece.

Nesta altura em que estamos forçosamente num período de reflexão é essencial decidirmos como queremos seguir em frente depois desta pandemia estar controlada. Se não mudarmos agora, quando mudaremos?

Lanka jumpsuit

Onde comprar as peças Lanka

Instagram: @lankacollection
Facebook: facebook.com/lankacollection

Brevemente disponível em em www.lanka.pt

Os pequenos negócios como o nosso estão no grupo das entidades que mais têm sofrido com tudo o que se tem passado, e infelizmente o nosso Estado não está a fornecer os apoios que deveria, por isso podemos apenas contar com as nossas clientes para nos ajudarem a manter a Lanka. Seguimos em frente com força e esperança de que dias melhores estão muito próximos.